sábado, 31 de maio de 2008

Quinzenal.

Volta às aulas, volta à rotina, volta aos livros. Já bem adaptada ao meu novo hábitat, não me senti assim tão bem na nova sede e pedi pra retornar à Alberto Binns. Quero dizer, como assim não tenho aula com o Moreno?! Sala 9 mais superlotada do que nunca, muitos rostos conhecidos. Me recuso totalmente a assistir às aulas da Cláudia, olha o respeito né. O abraço do Ferrari é até bem agradável, e o Saul e o Zanella já me emprestaram casaco, completamente indispensável naquele ar condicionado mode on não sei por que raios. Horário montado pelo Lucius, por enquanto estou conseguindo segui-lo à risca, mas não sei. Acho que ele é meio pequeno/curto, vou ter que incrementar. Eu não sei quem foi que disse que morar sozinho é divertido, pois não é, não. A casa fica num silêncio abismal, sinto falta do barulho que as minhas pestes fazem. Tudo fica frio e, se eu estendo as toalhas à noite, saio pela manhã e, na volta, está chovendo, elas continuam na chuva, porque não tem ninguém pra tirá-las de lá. É bem útil ter a casa vazia, pro quesito 'estudar'. Mas é só isso. Legal não é.

domingo, 25 de maio de 2008

Falta..

.. inspiração pra escrever.

segunda-feira, 19 de maio de 2008

Mudança(s)

De volta aos estudos amanhã, semi-extensivo no Unificado. Reunião dos declamadores hoje à tarde, aula do Voltaire à noite, mudança para nova residência também à noite. Um certo medo de morar só, de ficar incomunicável. Tomara que não.

Não sei.

Último final de semana de 'férias' beeem interessante. Reunião do Clube da Luluzinha na casa da Va sexta-feira, com direito a filme, negrinho, pizza, colchões no chão, a presença inesperada mas muito bem-vinda da Franciane (nossa maluquinha da Medicina). Conversa boa, filme nem tão bom assim. Risadas, um copo quebrado, a Priscila indo embora antes da hora. Eu e a Fran implicando uma com a outra - como sempre - ela se atirando em cima de mim e me sufocando. A Char dormindo de roupa e tudo, e acordando todas nós ao deixar o seu despertador tocar mais vezes do que o necessário. Encontro com o meu filhote sábado, no Cantegril, junto com a Char. Ele mais fofo do que nunca, com aquele abraço de urso que lhe é tão característico. Eu com o coração apertado. Muitas risadas, lembranças do tempo de colégio, saudades. A Ju é simplesmente TÃO querida. Eles fazem um casal muito fofo. O bolo que eles fizeram, a carona até a parada. Fotos, num dia em que ninguém estava fotogênico. Um sentimento dúbio, de 'eu odeio despedida' e também de 'volte logo'. Concurso público no domingo de manhã, a sensação de que eu fui razoavelmente bem.

terça-feira, 13 de maio de 2008

Mais do que..

.. uma simples segunda-feira. Primeira 'reunião' dos Declamadores/2008. Poucas pessoas. Muitas idéias, entusiasmo, algumas risadas. Eu me sentindo muito velha junto aos atuais alunos do meu antigo colégio. A sensação de que faremos alguma coisa boa, de verdade. A Rita gritando com as crianças, e ainda tendo a cara-de-pau de perguntar por que as pessoas/alunos têm medo dela. O Campus do Valle, a tanto tempo não visitado. A Carol, sempre atrasada e maluca. Conversas entrecortadas e maravilhosas. Notícias boas e ruins. A Joyce aparecendo do nada, e dizendo que pode ficar. Conversas, conversas, conversas. Nem tantas risadas como de costume, o sentimento de sempre. A Mila bebendo ceva em uma ruela semi-deserta, e depois me abordando com um 'vc por aqui!', tão típico dela. A aula da noite, tão merecidamente aguardada. A apresentação, pelo professor Sergius Gonzaga, tão hilariamente se auto-denegrindo e, ao mesmo tempo, sendo a única pessoa capaz de usar o verbo 'haver' ao contar uma piada. O professor Voltaire, velhinho velhinho velhinho, que nem o vô, com seus copos de água sobre a mesa, seus acessos de tosse, seus 'pois não', sua didática mais que fenomenal. Se todas as segundas-feiras forem como essa, esse ano não vai ser assim tão ruim.

quinta-feira, 1 de maio de 2008

Precisa-se











De bretes. Vagas abertas. Tratar aqui.


[ Eu e Minha Ex - Júpiter Maçã ]

Eu e minha ex, no botequim falando sobre nossas vidas
As novas amizades, relações, experiências, sacações
Foi quando eu descobri, me incomodava a intimidade da ex
As novas idéias, discos, filmes diferentes de quando eu opinava
Eu e minha ex queremos amizade, mas acho que eu não superei
Talvez ainda goste dela?!

Eu e minha ex na tempestade, sob o mesmo guarda-chuva
Pelas alamedas de porto alegre, do mercadão até bom fim
Eu e minha ex queremos amizade, mas acho que eu não superei
Talvez ainda goste dela?!


Eu e minha ex, talvez um dia sejamos um só outra vez...
Em outro planeta, dimensão, circunstância, situação.
Eu e minha ex queremos amizade, mas acho que eu não superei
Talvez ainda goste dela?!